Índice fechou o mês com variação de 0,59%, segundo a Fundação Getúlio Vargas

selo

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) foi de 0,59% na quadrissemana encerrada em 31 de outubro, informou nesta quarta-feira a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A taxa ficou acima do IPC-S de setembro, que subiu 0,46%, mas abaixo do indicador da quadrissemana imediatamente anterior, de até 22 de outubro, quando houve alta de 0,66% nos preços.

O índice divulgado hoje pela FGV ficou dentro das projeções dos analistas, que esperavam uma taxa de inflação entre 0,55% e 0,67%. A mediana das expectativas dos analistas apontava uma inflação esperada de 0,61%.

Preços de alimentos recuam

A inflação recuou em seis das sete classes de despesa que compõem o índice, com destaque para Alimentos, cuja taxa passou de 1,51% na semana anterior para 1,38% nesta apuração. A principal influência para a desaceleração veio do item frutas (-0,07% para -1,18%).

O grupo Habitação passou de 0,29% para 0,20% nesta apuração, puxado pelo recuo na taxa de água e esgoto residencial (de 1,20% para 0,65%).

Educação, Leitura e Recreação (0,24% para 0,14%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,38% para 0,30%), Despesas Diversas (0,23% para 0,19%) e Vestuário (0,60% para 0,58%) também registraram queda em suas taxas de variação.

A taxa para o grupo Transportes foi a única que registrou aceleração da inflação no período, passando de 0,30% para 0,45%. Os preços do álcool combustível (5,42% para 7,01%) e da gasolina (0,18% para 0,59%) lideraram a alta.

( Com iG São Paulo )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.