O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encerrou o mês de junho com alta de 0,04%, abaixo do resultado de maio, quando havia ficado em 0,22%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encerrou o mês de junho com alta de 0,04%, abaixo do resultado de maio, quando havia ficado em 0,22%. Apesar da queda, o indicador que mede a inflação da cidade de São Paulo veio acima do teto das previsões de 18 instituições financeiras consultadas pelo AE Projeções, e que variavam de queda de 0,16% a uma alta de 0,02%, com mediana negativa em -0,07%. O IPC também subiu em relação à terceira quadrissemana de junho, quando havia registrado deflação de 0,08%.

Os preços do grupo Habitação haviam subido 0,21% em maio, desaceleraram para 0,17% na terceira quadrissemana de junho e voltaram a se acelerar para 0,27% no encerramento do mês. No grupo Alimentação, os preços passaram de uma alta de 0,11% em maio para uma deflação de 1,21% na terceira prévia de junho e de 1,05% no fechamento do mês. O grupo Transportes também havia apresentado deflação, de 0,07% em maio e de 0,12% na terceira quadrissemana do mês passado, mas fechou o mês com alta de 0,06%. Em Despesas Pessoais, os preços haviam subido 0,25% em maio, aceleraram para 0,67% na terceira prévia de junho e para 0,78% no fechamento do mês.

O grupo Saúde apresentou alta de 1,15% em maio; desacelerou para 0,69% na terceira quadrissemana de junho e voltou a acelerar, para uma inflação de 0,71%, no encerramento do mês passado. Em Vestuário, as taxas foram de 0,45% em maio, 0,54% no terceiro levantamento de junho e 0,65% no fechamento do mês. Finalmente, em Educação as variações foram de 0,06% em junho; 0,05% na terceira prévia de junho e 0,07% no último levantamento.

Veja como ficaram os grupos que compõem o IPC:

Habitação: 0,27%

Alimentação: -1,05%

Transportes: 0,06%

Despesas Pessoais: 0,78%

Saúde: 0,71%

Vestuário: 0,65%

Educação: 0,07%

Geral: 0,04%

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.