Tamanho do texto

SÃO PAULO - A agenda da terça-feira não é numerosa, mas reserva indicadores relevantes tanto em âmbito doméstico quanto externo. No Brasil, a atenção fica com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA) de março.

As estimativas sugerem que a prévia da inflação oficial vai mostrar alta de aproximadamente 0,60%, desacelerando da variação de 0,94% registrada em fevereiro.

Ainda na agenda doméstica, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) apresenta o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) da terceira quadrissemana de março. O Banco Central (BC) mostra a nota de política monetária referente ao mês de fevereiro.

Nos Estados Unidos, sai o resultado da venda de casas usadas no mês passado. As previsões oscilam de queda de 4,75 milhões a 4,99 milhões de unidades, contra a leitura de 5,05 milhões feita em janeiro.

No campo corporativo são aguardados os números da Brasil Ecodiesel, Cemig e Wilson Sons.

A agenda da semana ainda tem a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) e a taxa de desemprego em fevereiro.

Nos EUA, são aguardados os números sobre a venda de casas novas e uma leitura sobre a confiança do consumidor em março.

(Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.