Os dados de inflação de 2008 estão favorecendo os consumidores que buscam, além de comida, também diversão e arte. Os dados do IPCA, calculados pelo IBGE, mostram que, ao contrário do que vem ocorrendo com os produtos alimentícios, o grupo de recreação está ajudando a segurar a inflação.

Com alta acumulada de 2,62% de janeiro a julho deste ano, o grupo apresentou resultado bem inferior às taxas acumuladas de 4,19% para o IPCA e de 9,78% dos alimentos no período.

A coordenadora de índices de preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, explica que esse grupo é muito diversificado e tem um peso importante (cerca de 3%) no IPCA e, portanto, uma elevação abaixo da média ajuda a conter a alta do índice. Em julho, o grupo Recreação registrou aumento de 1,39%, enquanto Alimentos e Bebidas aumentaram 0,82%.

Há algumas deflações no indicador que mede as despesas das famílias com lazer. No acumulado de janeiro a julho, houve recuos de preços nos ingressos para cinema (-0,87%), nos instrumentos musicais (-1,91%), compra e tratamento de animais (-0,09%), brinquedos (-1,10%), aluguel de DVD e fita de videocassete (-0,71%) e, ainda, boate, danceteria e discoteca (-0,94%).

Por outro lado, a maior alta nesse grupo ocorreu no item ingresso para jogo (40,45%), segundo Eulina por causa do reajuste no preço de uma entrada que estava com preço muito deprimido, cobrada em região do País com pouco peso no total da taxa. Houve aumentos, ainda, no acumulado de janeiro a julho, entre outros, nos itens bicicleta (1,29%), alimento para cães (9,66%), jogos de azar (2,12%), motel (3,65%) e hotel (8,61%).

No que diz respeito aos hotéis, Eulina avalia que o aumento, acima da média da inflação, pode estar relacionado à alta dos produtos alimentícios, já que os hotéis muitas vezes oferecem refeições incluídas no preço das diárias, como o café da manhã.

Leia mais sobre inflação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.