Santiago do Chile, 1 ago (EFE).- Os investimentos estrangeiros diretos autorizados no Chile entre janeiro e agosto deste ano alcançaram US$ 6,620 bilhões, três vezes mais do que no mesmo período de 2007, quando foram registrados US$ 1,960 bilhão, informaram hoje fontes oficiais.

"Isto demonstra o grande interesse em se investir no país, tanto pela existência de jazidas minerais quanto pela confiança na condução da política econômica entre os investidores estrangeiros", afirmou hoje o ministro de Economia chileno, Hugo Lavados, em entrevista coletiva.

Entre os países de origem dos investimentos autorizados se destacam o Reino Unido, com US$ 2,1 bilhões, equivalentes a 31,7% do total, e o Canadá, com US$ 1,632 bilhão, que representam 24,7% do montante aprovado.

Além disso, a Holanda poderá investir US$ 900 milhões (13,6%) e os Estados Unidos outros US$ 643 milhões (9,7%).

O setor que mais receberá investimentos será o da mineração, com US$ 4,169 bilhões - 63% do montante total-, que reforçarão a importância das jazidas na economia do país e a liderança do Chile na produção de cobre em nível mundial. EFE frf/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.