SÃO PAULO - O investimento em comunicação móvel deve chegar a US$ 163,5 bilhões em 2013, depois de ter superado a marca de US$ 131 bilhões no ano passado. A contínua ênfase em novos serviços de dados, o aumento no tráfego e o início dos testes com tecnologia de quarta geração (4G) têm mantido em alta as taxas de investimento nesse setor, afirma a consultoria ABI Research.

Embora acredite que o investimento em tecnologia móvel deva ficar estável neste ano na América do Norte, a consultoria acredita que ele aumentará em outras regiões, especialmente por conta da adoção das tecnologias de segunda e terceira geração (2G e 3G, respectivamente).

De acordo com a ABI, as regiões da Ásia e Pacífico e da América do Norte serão os maiores consumidores desses investimentos nos próximos anos. O gasto da indústria em tecnologia móvel na região da Ásia e Pacífico é impulsionada principalmente pelos mercados emergentes que estão aumentando suas redes 2G e implantando as 3G, diz o analista de pesquisa da consultoria Hwai Lin Khor. Muitos países nessa região ainda têm de liberar as licenças de 3G. Mercados maduros como o Japão, a Coréia do Sul, Taiwan e Hong Kong vão gastar em plataformas de serviço, estações 4G e outros componentes. Na América do Norte, o gasto será impulsionado principalmente por melhorias na rege 3G, assim como com atividades relacionadas às redes WiMAX móveis, acrescentou.

Segundo a ABI, atualmente muito do investimento no setor ainda é direcionado a serviços de voz e a expansão das redes 2G. Isso ocorre porque a maioria dos novos assinantes tem vindo de mercados emergentes que, pelo momento, ainda estão satisfeitos com serviços simples de voz e mensagens instantâneas.

Por outro lado, a consultoria afirma que há uma crescente preocupação com relação a necessidade de investimentos iniciais para assegurar que as redes estarão prontas a suportar a capacidade demandada por maior banda para serviços de dados. Com a instalação de mais redes 3G e, posteriormente, de 4G, serão necessários investimentos de capital ainda maiores para serviços de dados e para suas tecnologias correspondentes.

O investimento para serviços de dados vai superar aquele para aplicações de voz em algum ponto de 2009, assim que a 4G comece a chegar, diz Khor. Acreditamos que até 2013, a divisão (do investimento) será de 28% para voz, 67% para dados e 5% para TV móvel, afirma.

(José Sergio Osse | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.