Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Investimento de US$ 10 bilhões da Vale em 2008 é recorde

Os investimentos da Vale no ano passado, excluindo aquisições, totalizaram US$ 10,169 bilhões, um recorde para a companhia. Na comparação com os US$ 7,625 bilhões aportados em 2007, o crescimento foi de 33%.

Agência Estado |

Em todo o ano, informa a Vale em fato relevante encaminhado na noite de quarta-feira à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os investimentos em crescimento orgânico somaram US$ 7,497 bilhões, dos quais US$ 6,454 bilhões dedicados à execução de projetos e US$ 1,044 bilhão à pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Foram alocados ainda US$ 2,672 bilhões para a manutenção das operações existentes. A área de projetos sociais e proteção e conservação ambiental recebeu, no período, US$ 909 milhões.

Conforme a companhia, no quarto trimestre de 2008, os investimentos totalizaram US$ 3,444 bilhões, dos quais US$ 2,372 bilhões destinados a projetos e P&D e US$ 1,072 bilhão para a manutenção das operações.

Em cinco anos, acrescenta a companhia, a implementação da estratégia de crescimento de longo prazo traduziu-se em investimento total de US$ 49 bilhões, "incluindo US$ 28,8 bilhões na execução de um diversificado pipeline de projetos de classe mundial, em P&D e na melhoria e manutenção das operações existentes".

Conforme a mineradora, US$ 20,3 bilhões foram aportados em aquisições, o que resultou na liderança mundial da companhia na indústria de níquel e permitiu o ingresso da Vale no negócio de carvão.

Segundo a mineradora, o Brasil recebeu a maior parte dos investimentos no período, ou US$ 20,8 bilhões, o equivalente a 72,2%. Comparado ao intervalo anterior (1999-2003), quando os aportes, excluindo aquisições, alcançaram US$ 4 bilhões, o valor dos investimentos da Vale em 2004-2008 foram 7,2 vezes maiores. "Se somarmos os dispêndios com aquisições, o investimento total ao longo do período 1999-2003 chegou a US$ 6,4 bilhões", informa.

Empregos

Nos últimos cinco anos (2004 a 2008), aponta a Vale, a produção agregada cresceu à taxa média anual de 11,2% e a companhia se tornou a segunda maior mineradora do mundo por capitalização de mercado. "O número de empregados da Vale aumentou em 100,9%, passando de 31.109 em dezembro de 2003 para 62.490 em dezembro de 2008. No Brasil, a Vale contratou 16.148 novos empregados neste período, sendo 5.000 somente em 2008", diz o comunicado.

Produção

A produção de minério de ferro da Vale recuou para 63,274 milhões de toneladas no quarto trimestre de 2008, o que representa uma queda de 26,3% sobre o desempenho do trimestre imediatamente anterior (julho a setembro) e uma retração de 21% em relação aos três últimos meses de 2007. No acumulado de 2008, a produção recuou 0,5% ante 2007, para 301,696 milhões de toneladas.

A mineradora vem ajustando sua produção em meio ao desaquecimento da economia global, com a paralisação de minas com custo mais elevado e menor qualidade. Segundo a companhia, os números da produção de outubro a dezembro de 2008 refletem "os esforços que estão sendo feitos pela Vale nesse contexto".

A produção de pelotas também caiu no quarto trimestre e no último ano: foram 9,572 milhões de toneladas e 44,762 milhões de toneladas nos períodos mencionados, respectivamente. No primeiro caso, o número representa uma queda de 24,9% na comparação com o terceiro trimestre de 2008 e de 17,9% ante o último trimestre de 2007. Já a produção anual indica uma leve redução de 0,1% ante o acumulado em 2007, informou a Vale em seu relatório de produção divulgado ao mercado.

Níquel

Já a produção de níquel da empresa subiu para 73,2 mil toneladas no quarto trimestre de 2008, um aumento de 1,1% em relação ao terceiro trimestre do ano passado e de 6,1% sobre igual intervalo de 2007. Nos 12 meses de 2008, a expansão foi ainda maior, de 11,1%, alcançando o volume recorde de 275,4 mil toneladas.

Apesar da produção em baixa no quarto trimestre para muitos de seus metais, a Vale conseguiu registrar oito recordes anuais de produção em 2008, devido ao desempenho operacional de janeiro a setembro de 2008. Além do níquel, os volumes inéditos foram obtidos com os seguintes minerais: bauxita (11,7 milhões de toneladas métricas), alumina (5,0 milhões de toneladas métricas), cobre (311,600 mil toneladas métricas), carvão (4,1 milhões de toneladas métricas), cobalto (2,828 mil toneladas métricas), paládio (231 mil onças troy) e ouro (85 mil onças troy).

Leia mais sobre Vale

Leia tudo sobre: vale

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG