Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Investidores embolsam ganhos e Bovespa fecha em baixa de 1,53%

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tentou marcar o quinto dia seguido de alta, mas as vendas acabaram prevalecendo. Depois de bater 43.

Valor Online |

441 pontos na máxima, o Ibovespa fechou o dia aos 42.100 pontos, ou queda de 1,53%. O giro financeiro ficou em R$ 4,25 bilhões.

Para o analista da SLW Corretora, Pedro Galdi, a bolsa brasileira vinha de um descolamento interessante do ambiente externo apoiada nas ações da Vale, mas depois de uma alta expressiva na semana passada, com ganho de 8,79% para o Ibovespa, e valorização de 15,95% para ação PNA da Vale, o mercado realizou lucros. " É puramente um ajuste técnico " , resume.

Segundo Galdi, a expectativa fica para amanhã, com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, apresentando o plano de revitalização do setor financeiro, e os senadores votando o projeto de estímulo econômico do presidente Barack Obama.

A espera pelos anúncios também trouxe volatilidade para o mercado norte-americano. Por volta das 18 horas, Dow Jones perdia 0,51%, enquanto o Nasdaq recuava 0,54%.

Na avaliação do analista, a tendência é de que o cenário econômico comece a se recuperar com os bilhões de dólares em pacotes de estímulo fazendo efeito sobre as economias. No entanto, o primeiro trimestre ainda deve ser turbulento, já que as empresas apresentarão um retrato da crise no quarto trimestre por meio de seus balanços trimestrais.

Galdi também afirma que os agentes mantêm atenção especial para a China. O analista lembra que notícias pontuais divulgadas na semana passada, como aumento da demanda por frete marítimo e queda nos estoques de minérios, estimularam as compras de ações por aqui. "Com a China em recuperação, o Brasil sai de braçada da crise."
Puxando as perdas dentro do Ibovespa, o papel PNA da Vale caiu 2,95%, para R$ 31,52, e o ON cedeu 2,96%, para R$ 37,60. Além da queda no preço dos metais, alguns comentários vindos de fora apontaram que a recuperação de preço do minério observada na semana passada não é tendência, mas apenas reposição de estoques.

As siderúrgicas continuaram seguindo as ações da mineradora. Usiminas PNA perdeu 4,56%, para R$ 30,55, CSN ON caiu 2,78%, a R$ 39,08, e Gerdau PN recuou 2,76%, a R$ 16,85.

Destaque para o papel PN da Petrobras, que registrou alta de 1,07%, a R$ 27,39, mesmo com o preço de petróleo mudando de lado e fechando abaixo dos US$ 40 o barril de WTI.

Entre os bancos, o dia também foi de perda. Itaú PN cedeu 1,52%, encerrando a R$ 25,75, Banco do Brasil ON teve baixa de 1,92%, a R$ 14,30. Destoando, Bradesco PN garantiu leve alta de 0,17%, para R$ 22,67, no call de fechamento. Queda acentuada também para o papel ON da BM & FBovespa, que perdeu 5,38%, para R$ 7,20.

Resistindo às vendas, Cosan ON ganhou 4,08%, para R$ 11,71, em meio a comentários positivos feitos por corretoras estrangeiras. Sabesp ON subiu 3,60%, para R$ 25,90, e Cemig PN aumentou 2,35%, fechando a R$ 32,55.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG