SÃO PAULO - O discurso feito nesta tarde pelo presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, Ben Bernanke, parece ter trazido maior cautela para os investidores no mercado acionário. No Brasil, o Ibovespa, que atingiu máxima de 71.257 pontos, reduziu os ganhos gradualmente e voltou a operar no campo negativo.

SÃO PAULO - O discurso feito nesta tarde pelo presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, Ben Bernanke, parece ter trazido maior cautela para os investidores no mercado acionário. No Brasil, o Ibovespa, que atingiu máxima de 71.257 pontos, reduziu os ganhos gradualmente e voltou a operar no campo negativo. Há pouco, o índice perdia 0,05%, aos 71.060 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 4,094 bilhões. Em Wall Street, o índice Dow Jones recuava 0,36%, enquanto o S & P 500 perdia 0,27% e o Nasdaq ganhava apenas 0,01%. Bernanke afirmou que os problemas no mercado imobiliário e o elevado desemprego são os maiores desafios econômicos que os Estados Unidos enfrentam. Depois de sofrer a maior recessão desde os anos 30, a economia parece ter se estabilizado e está crescendo novamente, declarou o dirigente, em discurso na Câmara Regional de Dallas, no Texas. No entanto, ele observou que " nós estamos longe de sair da floresta " . Bernanke afirmou que ainda não vê sinais de uma " recuperação sustentada " no mercado imobiliário, notando que as execuções de hipotecas seguem crescendo. O segmento comercial também continua sendo outro ponto problemático. O presidente do Banco Central americano avalia que o pior problema está no mercado de trabalho. Apesar das demissões terem diminuído, as contratações ainda estão fracas. Ele lembrou que a taxa de desemprego, hoje em 9,7%, está próxima do maior patamar desde o início dos anos 80. As taxas baixas de juros devem ajudar a promover a recuperação econômica, mas o ritmo de crescimento não será robusto o suficiente para acelerar a redução do desemprego, acrescentou Bernanke. O dirigente ainda defendeu que os Estados Unidos voltem o foco para a reforma do sistema regulatório financeiro. " Precisamos de novas regras para tornar as instituições financeiras mais seguras e para evitar a tomada excessiva de riscos, e precisamos de um cenário regulatório que dê ao Fed e outras agências a capacidade para enfrentar os riscos do sistema financeiro como um todo " , ressaltou. Apesar de ressaltar que apoia os esforços em curso no Congresso para reformar o quadro de regulamentação financeira, Bernanke apontou que o Fed não espera que a nova legislação resulte em melhorias. " Temos trabalhado duro para reforçar a nossa própria supervisão das instituições financeiras e para ampliar o nosso campo de visão, com o objetivo de incluir os riscos potenciais para o sistema financeiro como um todo, assim como os riscos para as empresas individuais " , afirmou. No mercado brasileiro, as blue chips operam em direções opostas. Há instantes, os papéis PN da Petrobras recuavam 0,27%, a R$ 35,98, com volume financeiro de R$ 325,9 milhões, enquanto as ações Vale PNA avançavam 0,56%, a R$ 50,25, com giro de R$ 424,3 milhões. Entre as altas mais expressivas do Ibovespa permanecem os papéis PNA do Pão de Açúcar, com ganhos de 4,24%, a R$ 63,58, as ações PN da Klabin, com avanço de 3,30%, a R$ 5,62, e as ações PN da Gol, com aumento de 2,79%, a R$ 22,82. Na direção oposta, seguem os papéis das empresas ligadas à construção. Há instantes, as ações ON da PDG Realty caíam 2,61%, a R$ 14,51, enquanto os papéis ON da Rossi Residencial perdiam 2,53%, a R$ 12,69, e os ON da Fibria recuavam 2,34%, a R$ 38,28. (Beatriz Cutait | Valor)
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.