Consumo das famílias brasileiras apresentou crescimento de 0,6% no mês; famílias com menor renda são as mais propensas às compras

A intenção de consumo das famílias brasileiras apresentou crescimento de 0,6% em setembro, a quinta alta consecutiva, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O indicador encontra-se no patamar de 135,2 pontos, o que representa uma elevada satisfação das famílias em relação às suas condições de consumo atuais, aponta a instituição. O levantamento revela ainda que as famílias com menor renda são as mais propensas às compras, com alta de 0,8% no indicador de intenção de consumo, o oposto do comportamento apresentado pelas de maior rendimento, com queda de 0,8% no período.

Na análise por região, o destaque do mês foi o Nordeste, com alta de 2% e responsável por 50% da alta do índice. Endividamento O otimismo do consumidor e o reaquecimento do consumo no terceiro trimestre, entretanto, tiveram impacto negativo sobre o nível de inadimplência.

Em setembro, o percentual de famílias endividadas mostrou leva alta de 59,1% em agosto para 59,2%, mostra a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic). Do total, 9% declaram não ter condições de pagar suas dívidas. O cartão de crédito é o grande vilão, apontado por 71,5% das famílias endividadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.