Nova York, 12 nov (EFE).- A Intel, maior fabricante de microprocessadores do mundo, anunciou hoje ter chegado a um acordo com a Advanced Micro Devices (AMD) para pagar US$ 1,25 bilhão a essa empresa rival por concorrência desleal.

"Embora a relação entre ambas as companhias tenha sido difícil no passado, este acordo põe fim às disputas legais e permite às empresas centrar todos seus esforços no desenvolvimento e na inovação de seus produtos", disseram Intel e AMD em comunicado conjunto.

A Intel se compromete a pagar US$ 1,25 bilhão a seu principal concorrente para que deixe de lado as batalhas legais. A empresa californiana era acusada de realizar práticas monopolísticas com supostas coerções a seus clientes para que não usassem produtos da AMD.

Segundo o acordo, se darão por encerrados os processos judiciais apresentadas pela AMD no estado de Delaware (EUA), assim como dois casos que ainda estão abertos no Japão.

AMD e Intel iniciarão também um novo contrato que permitirá que usem suas respectivas patentes durante os próximos cinco anos.

A Intel foi acusada nos últimos anos de chegar a acordos exclusivos com as grandes fabricantes de computadores para que usassem seus processadores em troca de bilhões de dólares.

As unidades de processamento x86 fabricadas pela Intel são as mais utilizadas pelos computadores e representam um mercado que supera US$ 30 bilhões em vendas anuais no mundo.

Calcula-se que a Intel controle cerca de 90% desse mercado em receita e 80% em volume de vendas, como explicou a Promotoria quando iniciou a investigação nos Estados Unidos, em janeiro de 2008. EFE dvg/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.