Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Integração da América do Sul também deve ser política, defende Lula

BRASÍLIA - O Brasil não deve se colocar apenas como ator central no desenvolvimento econômico da América do Sul, mas também deve estar no centro das decisões políticas, avaliou hoje o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em seu programa de rádio semanal Café com o Presidente.

Valor Online |

Lula classificou as reuniões que teve com os presidentes de quatro países da América do Sul neste fim de semana como um retrato do comportamento que o Brasil deve ter em relação às diferentes correntes políticas que prevalecem hoje na região.

Ontem, eu fiz uma reunião com Alan García [presidente do Peru] e com o Uribe [Álvaro Uribe, da Colômbia]. No sábado, eu fiz com o presidente Chávez [Hugo Chávez, da Venezuela] e o presidente Evo Morales [Bolívia], ou seja, você tem uma fotografia de um lado de governantes considerados de esquerda, do outro lado de governantes considerados de centro. Qual é o papel do Brasil? É ser a espécie da ponte, que faz a ligação entre todas as correntes políticas da América do Sul, disse.

Lula mostrou-se otimista ao dizer que acredita que a integração sul-americana é uma realidade e citou a adesão da Colômbia ao Conselho de Defesa Sul-Americano, no último sábado. A relação política é quase que uma coisa química, ou seja, na medida em que você mostra confiança para as pessoas, as pessoas participam.

(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG