Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Instituto prevê crescimento de 0,2% da economia alemã em 2009

Berlim, 22 dez (EFE) - O instituto de estudos econômicos de Kiel IfW revisou para baixo as previsões de crescimento econômico para 2009, com uma queda de 2,7%, previsão que supera as mais negativas das demais instituições, e que coloca a Alemanha diante da pior recessão desde o pós-guerra. Até agora, o IfW previa um crescimento quase nulo, de 0,2%, em 2009. O instituto também revisou em baixa as previsões de expansão para 2008, de 1,9% para 1,5%.

EFE |

Porém, 2009 promete ser, segundo os analistas, um ano negro na Alemanha. O Instituto de Pesquisa Econômica alemão (Ifo) de Munique tinha feito até agora as previsões mais pessimistas, com uma contração do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% para 2009.

Este retrocesso agora foi amplamente superado pelo IfW, que fala da pior recessão na Alemanha desde o fim da Segunda Guerra Mundial, e "da pior crise desde 1974", com um retrocesso de 2,7% em 2009.

O instituto de Kiel desenha também um panorama negro da conjuntura mundial durante 2009, que não experimentará uma recuperação até 2010.

O IfW estima o aumento da produção mundial em 2009 em 0,4%, contra 3,6% de 2008.

"A volatilidade das previsões é muito alta nestes momentos", afirmaram em Kiel, "devido à crise financeira, cujas repercussões e duração são difíceis de prever", acrescentam.

Quanto ao desemprego, aumentará de forma moderada, segundo o instituto, de 3,26 milhões em 2008 para 3,65 em 2009, e tocará a barreira dos quatro milhões (3,947 milhões) em 2010.

O único alívio para a recessão será o retrocesso da inflação, que de 2,7% em 2008 passará a 0,7%, o que poderá encorajar o consumo interno. EFE umj/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG