Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Informação privilegiada é ilógica, diz advogado de Nahas

O investidor Naji Nahas, preso ontem pela Polícia Federal na Operação Satiagraha, não possuía informação privilegiada sobre o corte de até meio ponto porcentual na taxa de juros do Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, afirmou hoje seu advogado, Sérgio Rosenthal. Para o advogado, essa suposição é negada pela própria lógica.

Agência Estado |

"Isso não procede, pois ele (Nahas) seria o único cidadão do mundo que teria acesso a uma informação nesse sentido", disse Rosental.

O advogado de Nahas afirmou hoje que não existem acusações formais contra seu cliente. Rosenthal esteve hoje na sede da Polícia Federal em São Paulo, onde seu cliente está detido, e disse que espera ter acesso aos autos do processo. Segundo ele, tais informações não puderam ser analisadas hoje, por ser feriado em São Paulo, mas o advogado espera poder analisá-las amanhã pela manhã. "Esperamos ter acesso aos autos o mais rápido possível. O senhor Naji Nahas está à disposição das autoridades. A sua prisão é desnecessária, pois bastaria que ele fosse comunicado (pela Polícia Federal) que se apresentaria imediatamente", frisou.

Rosenthal afirmou ainda esperar que o depoimento de Naji Nahas à Polícia Federal ocorra o mais rápido possível, para que ele possa, em seguida, ser colocado em liberdade. "Vamos aguardar que as autoridades ouçam todos os acusados. O processo deve se desenvolver pelas regras do Estado Democrático de Direito. Uma pessoa não pode ser considerada culpada antes de ser processada. O processo criminal não é uma mera formalidade, ele existe para que os cidadãos possam exercer seu direito de defesa" emendou.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG