Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inflação pelo IPCA tem menor leitura em quase 1 ano

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou pelo terceiro mês consecutivo em agosto, ficando ligeiramente abaixo do esperado, por uma variação negativa nos custos de alimentos. O IPCA subiu 0,28 por cento em agosto, ante 0,53 por cento em julho, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a menor leitura desde setembro do ano passado.

Reuters |

Analistas consultados pela Reuters esperavam alta de 0,31 por cento, de acordo com a mediana dos prognósticos de 30 instituições financeiras, que variavam de 0,20 a 0,36 por cento.

'O grupo Alimentação e bebidas foi o principal responsável pela redução do ritmo de crescimento do IPCA', apontou o IBGE.

Os alimentos tiveram queda de 0,18 por cento em agosto, após subirem 1,05 por cento em julho.

'A maioria dos produtos (alimentícios) mostrou redução nos preços de um mês para o outro, com destaque para tomate, batata inglesa e feijão mulatinho', acrescentou o instituto.

Também ajudou na desaceleração do índice a queda dos preços de gasolina (-0,25 por cento), ônibus interestaduais (-0,63 por cento) e remédios (-0,41 por cento), e uma menor alta do álcool combustível.

Por outro lado, subiram em ritmo mais forte os preços das tarifas de telefone fixo, energia elétrica e água e esgoto.

Também destacaram-se os avanços de artigos de vestuário, cigarro, cabeleireiro, cursos diversos e acessórios e peças para automóveis.

ANO

No ano, o IPCA acumula avanço de 4,48 por cento e nos últimos 12 meses, de 6,17 por cento. Em 12 meses, a taxa apresentou desaceleração pela primeira vez no ano (em julho, era de 6,37 por cento).

A previsão de economistas é de que o IPCA encerrará 2008 apenas ligeiramente abaixo do teto da meta perseguida pelo governo, de 6,5 por cento.

Apesar da queda dos alimentos em agosto, no ano esses preços acumulam alta de 9,58 por cento --bem acima da variação de igual período do ano passado, de 6,73 por cento.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier e Vanessa Stelzer)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG