Tamanho do texto

SÃO PAULO - O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) terminou setembro com alta de 0,11%, invertendo a direção tomada um mês antes, de deflação de 0,32%. O indicador, calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e divulgado nesta segunda-feira, subiu 8,47% no acumulado do ano e marcou 12,31% em 12 meses.

Acordo Ortográfico No Boletim Focus mais recente, elaborado pelo Banco Central (BC) com instituições financeiras, os analistas consultados esperavam crescimento de 0,12% no IGP-M de setembro.

Neste mês, o Índice de Preços ao Atacado (IPA), que representa 60% do indicador geral, cresceu 0,04%, seguindo declínio de 0,74% em agosto. Os produtos agropecuários diminuíram 2,09%, com desaceleração do ritmo de baixa perante o oitavo mês de 2008, quando cederam 4,81%. Os produtos industriais foram de 0,87% de aumento para 0,84%.

Dos três estágios que compreendem o IPA, as Matérias-Primas Brutas cederam 1,21% e os Bens Finais diminuíram 0,18%. No oitavo mês deste calendário, houve recuo de 4,71% e elevação de 0,32%, na ordem. Os Bens Intermediários expandiram-se 1,05% contra acréscimo de 1,28% em agosto.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que responde por 30% do indicador, declinou 0,06% em setembro após avanço de 0,23% no levantamento anterior. O grupo Alimentação teve impacto no resultado, ao deixar para trás queda de 0,46% e registrar agora redução de 1,04%. Contribuíram para a alteração de rumo os ramos Habitação (0,82% para 0,29%), Saúde e cuidados pessoais (0,54% para 0,32%) e Transportes (0,18% para 0,11%).

O Índice Nacional do Custo da Construção (INCC), representativo de 10% do IGP-M, expandiu-se 0,95%, menos do que o verificado em agosto, quando subiu 1,27%. O indicador referente a Materiais e serviços partiu de um acréscimo de 2,18% para 1,52% e o relativo a Mão-de-Obra aumentou 0,05 ponto percentual entre agosto e setembro, de 0,25% para 0,30%.

O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Leia mais sobre inflação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.