Tamanho do texto

Preços no atacado contribuíram para o arrefecimento no ritmo de alta no período

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) aumentou 0,75% na primeira leitura de outubro, depois de elevação de 0,99% em mesmo período de um ano antes. Os preços no atacado, que subiram menos, contribuíram para o arrefecimento no ritmo de alta.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do indicador geral, saiu de incremento de 1,44% na primeira prévia de setembro para 1% na medição atual. Dos estágios do IPA, as Matérias-Primas Brutas partiram de 3,17% para 2,07% de avanço e Bens Intermediários marcaram deflação, de 0,25%.

Com 30% na composição do IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) marcou 0,31% na primeira pesquisa de outubro, superando o 0,16% de um mês antes. Alimentação e Vestuário apresentaram aceleração - o primeiro grupo subiu 0,49% e o segundo, 1,19%. Na parcial de setembro, essas variações eram 0,01% e 0,33%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que entra com 10% no índice geral, deixou um incremento de 0,08% no levantamento inicial do mês passado para 0,12% no estudo de outubro. Materiais, equipamentos e serviços tiveram acréscimo de 0,24% e Mão de Obra registrou estabilidade. No ano e em 12 meses, o IGP-M verificou elevação superior a 8%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.