amp; P - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inflação não ultrapassará teto da meta em 2008, aposta diretora da S amp; P

SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Standard & Poor´s confia que a inflação medida pelo IPCA ficará dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), ainda que perto do teto permitido, de 6,5%. A inflação atual não assusta em hipótese alguma. Não esperamos que a inflação supere a meta (4,5%) e mais 2 pontos, afirmou a diretora da S & P no Brasil, Regina Nunes, referindo-se ao limite superior da banda.

Valor Online |

 

Ela acredita que o governo tem os instrumentos necessários para garantir isso. "O governo tem as ferramentas para controlar a inflação, tem pessoas preocupadas com isso e está fazendo seu trabalho", disse ela ao comentar a elevação dos juros e da meta de superávit primário das contas públicas.

Para Regina, o aumento do esforço fiscal, de 3,8% para 4,3% do PIB, foi uma antecipação por parte do governo de que a inflação seria maior do que o esperado. Ainda sobre a alta de preços, ela afirmou que se houvesse qualquer previsão de descontrole inflacionário, a S & P não teria melhorado a nota de risco do Brasil para grau de investimento em 30 de abril passado. Se houvesse esse tipo de expectativa, ainda na avaliação de Regina, haveria reflexo em todos os agentes do mercado, o que não está ocorrendo.

Falando sobre a política fiscal do governo, ela ressaltou que a agência sempre vê como positivo um aumento do superávit primário, mas avaliou que ele não pode vir à custa de não fazer o mínimo necessário de investimento.

A diretora da S & P participou de seminário organizado pela Americas Society e Conselho das Américas, em parceria com o Movimento Brasil Competitivo.

O IPCA avançou 0,74% em junho e acumula elevação de 6,06% em 12 meses.

(Fernando Torres | Valor Online )

Leia mais:

 

Leia mais sobre inflação

Leia tudo sobre: inflação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG