Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inflação europeia cai a menor nível em 10 anos, desemprego sobe

Por Jan Strupczewski BRUXELAS (Reuters) - A inflação na zona do euro recuou este mês ao menor patamar em quase 10 anos e a taxa de desemprego da região subiu, mostraram dados divulgados nesta sexta-feira que aumentam a pressão sobre o Banco Central Europeu (BCE) para cortar o juro ainda mais agora que o avanço dos preços está bem abaixo da meta.

Reuters |

De acordo com a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat, os preços ao consumidor nos 16 países que usam o euro como moeda subiram 1,1 por cento em janeiro, na comparação anual, ritmo que foi visto pela última vez em julho de 1999.

A variação ficou abaixo dos 1,6 por cento de dezembro e da alta de 2,1 por cento de novembro.

A taxa de desemprego da região em dezembro, por sua vez, subiu para 8 por cento --a maior desde novembro de 2006 e acima das estimativas de analistas-- ante a taxa revisada para cima de 7,9 por cento em novembro, informou a Eurostat.

"O dado de inflação é simplesmente um choque, um recuo muito maior que o esperado, e apenas mostra o quão forte são as pressões desinflacionárias na Europa e isso vai pressionar o Banco Central Europeu a cortar mais o juro", afirmou Matthew Sharratt, economista do Bank of America.

O BCE trabalha para manter a inflação um pouco abaixo de 2 por cento e diversos membros do comitê de política monetária da instituição já disseram estar preocupados, que a inflação não deveria cair para patamar muito abaixo da meta. Eles refutaram, entretanto, qualquer risco de deflação.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG