Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inflação em SP desacelera e é a menor desde março

SÃO PAULO - A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou exatamente em linha com o esperado em agosto, refletindo uma queda nos preços dos alimentos após as fortes altas recentes. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,38%no mês passado, ante alta de 0,45% em julho, informou nesta quarta-feira a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Esta foi a menor taxa desde março deste ano, quando o índice registrou alta de 0,31%.

Redação com agências |

Os custos do grupo Alimentação declinaram 0,49% em agosto, após subirem 1,07% em julho. A queda reflete principalmente os menores custos de carnes e de produtos in natura, que vinham em alta nos últimos meses devido a problemas de oferta. Há também um alívio vindo da desaceleração das commodities agrícolas nos mercados internacionais.

A desaceleração da inflação para o paulistano no mês passado só não foi maior porque o grupo Habitação fechou em alta de 1,03%, a maior taxa para o grupo desde outubro de 2003. Esse último reflete o reajuste da tarifa de energia elétrica.

Outro grupo com variação negativa de preços no mês foi Vestuário, de 0,38%, em um movimento sazonal, após a baixa de 0,03% em julho.

O dado da Fipe é mais um índice de inflação a mostrar arrefecimento desde a passagem do primeiro semestre para o segundo, mas isso não deve mudar o ritmo do aperto monetário do Comitê de Política Monetária (Copom), que, segundo analistas, irá preferir ver também sinais de desaceleração da atividade econômica antes de diminuir a alta do juro.

Os economistas prevêem que a taxa básica de juro Selic seja elevada mais uma vez em 0,75 ponto percentual na próxima quarta-feira.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

(Com informações da Reuters e Agência Estado)

Leia mais sobre inflação

Leia tudo sobre: inflação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG