Tamanho do texto

SÃO PAULO, 2 de dezembro (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo acelerou ligeiramente e menos que o esperado em novembro, já que uma reversão da queda dos alimentos foi contrabalançada por um menor impacto de tarifas. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,29 por cento em novembro, ante alta de 0,25 por cento em outubro, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta quarta-feira.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575245097&_c_=MiGComponente_C

Analistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,32 por cento, segundo a mediana de 15 respostas que variaram de 0,30 a 0,35 por cento.

Os custos de Alimentação subiram 0,30 por cento no mês passado, ante queda de 0,45 por cento no anterior.

Outra pressão veio de Vestuário, com aumento de 0,35 por cento, após variação positiva de 0,02 por cento antes.

Os preços do grupo Habitação --que incluem as tarifas de água e esgoto que subiram recentemente-- aumentaram 0,21 por cento em novembro, abaixo da elevação de 0,53 por cento em outubro.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.

(Para mais informações sobre indicadores de inflação, consultar as páginas e))

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.