Tamanho do texto

IGP-M, calculado pela Fundação Getúlio Vargas, sobe 1,15% no mês e acumula alta de 7,89% no ano

Impulsionado por um avanço nos preços agropecuários no atacado e pelo término de deflação nos alimentos do varejo, o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) subiu 1,15% em setembro, quase o dobro da taxa de 0,77% apurada em agosto. Este é a maior variação registrada pelo indicador para o mês de setembro desde 2007, quando a taxa subiu 1,29%. O índice foi divulgado nesta quarta-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A FGV anunciou os resultados dos três sub-indicadores que compõem o IGP-M de setembro. O Índice de Preços por Atacado (IPA) avançou 1,60% este mês, após subir 1,24% em agosto. No caso deste indicador, que representa o setor atacadista, das cinco mais expressivas altas de preço apuradas em setembro, todas eram originadas do setor agropecuário - lideradas pelo milho em grão, cuja inflação saltou de 2,18% para 15,99%, de agosto para setembro.

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou alta de 0,34% em setembro, após a queda de 0,27% no mês passado. Isso porque os preços dos alimentos no varejo voltaram a subir de preço, influenciados pela disparada dos preços agroindustriais no atacado.

Já o Índice Nacional de Custos da Construção (INCC) registrou taxa positiva de 0,20% este mês, em comparação com a elevação de 0,22% em agosto.

A taxa acumulada do IGP-M é muito usada no cálculo de reajustes de aluguel. De janeiro a setembro de 2010, o indicador acumula taxas de inflação de 7,89%. No período de 12 meses encerrado em setembro, a alta acumulada é de 7,77%. O período de coleta de preços para cálculo do IGP-M de setembro foi do dia 21 de agosto a 20 de setembro.

( Com agências )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.