Índice ficou em 0,93% no mês ante avanço de 1,17% em abril; indicador acumula alta de 3,46% no ano e de 6,06% em 12 meses, diz FGV

O Índice Nacional de Custo da Construção - Mercado (INCC-M), que mede a inflação na construção civil, desacelerou para 0,93% em maio ante resultado de abril, quando avançou 1,17%. Até maio, o INCC-M acumula altas de 3,46% no ano e de 6,06% em 12 meses. Esta foi a quinta divulgação mensal isolada do índice, que representa 10% do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), e era sempre anunciado juntamente com o resultado do próprio IGP-M.

Ao detalhar o desempenho do índice em maio, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou que os preços de materiais, equipamentos e serviços subiram 0,48% no quinto mês do ano, sendo que, em abril, a inflação deste segmento foi mais intensa, de 0,65%. Já os preços de mão de obra subiram 1,41% este mês, após registrarem alta de 1,73% em abril.

Entre os produtos pesquisados para cálculo do indicador, a FGV informou que as mais expressivas elevações de preço na construção civil foram apuradas em servente (1,71%), ajudante especializado (0,74%) e pedreiro (1,53%). Já as mais expressivas quedas de preço foram apuradas em vergalhões e arames de aço ao carbono (-0,92%), metais para instalações hidráulicas (-0,31%) e massa corrida para parede - PVA (-0,64%).

Em janeiro, a FGV, que calcula os Índices Gerais de Preços (IGPs), anunciou que passaria a divulgar o desempenho do INCC-M isoladamente, antes da divulgação do IGP-M de cada mês. O IGP-M de maio deve ser anunciado na próxima sexta-feira. Em seu informe, a FGV lembra que o INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência, assim como o IGP-M.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.