IPC-C1 de julho apresentou variação de -0,56%, a menor taxa registrada desde setembro de 2008, segundo a FGV

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) do mês de julho apresentou variação de -0,56%, a menor taxa desde setembro de 2008, quando o índice registrou queda de 0,57%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 4,20%, no ano e 4,65%, nos últimos 12 meses.

O indicador da Fundação Getúlio Vargas (FGV), mede a inflação das famílias com renda de um a 2,5 salários mínimos mensais.

No mês passado, o Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que mede as oscilações de preços no varejo, registrou variação de -0,21%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 4,36%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Entre as sete classes de despesa que formam o índice, quatro apresentaram decréscimos em suas taxas de variação: vestuário (0,78% para -1,11%), alimentação (-1,31% para -1,54%), saúde e cuidados pessoais (0,40% para 0,25%) e despesas diversas (1,64% para 1,58%).

Segundo a FGV, contribuíram para este movimento os itens: roupas (1,08% para -0,89%), arroz e feijão (-0,22% para -1,31%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,72% para 0,30%) e bebidas alcoólicas (-0,06% para -1,07%).

Em contrapartida, os grupos: Eeucação, leitura e recreação (-0,05% para 0,35%), habitação (0,14% para 0,19%) e transportes (-0,01% para 0,01%) registraram acréscimos em suas taxas de variação. As principais influências partiram dos itens: excursão e tour (-1,69% para 1,58%), tarifa de eletricidade residencial (0,41% para 0,63%) e tarifa de ônibus Interurbano (0,17% para 0,42%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.