SÃO PAULO - O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC - C1) diminuiu 0,56 ponto percentual na passagem de janeiro para o mês seguinte, indo de 0,72% para 0,16% de avanço. A taxa registrada em fevereiro foi a menor desde setembro do ano passado, quando o indicador cedeu 0,57%, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O IPC-C1 é calculado com base nas despesas de consumo das famílias com renda de um a 2,5 salários mínimos mensais. Em 12 meses terminados em fevereiro, o índice apresenta acréscimo de 6,67%. No acumulado do ano, houve elevação de 0,88%.

Influenciaram especialmente no abrandamento do ritmo de alta do IPC-C1 entre janeiro e fevereiro os grupos Alimentação, que foi de expansão de 0,63% para baixa de 0,01%, e Transportes, que saíram de acréscimo de 2,21% para 0,68%.

"Na primeira classe de despesa, os destaques partiram de itens de peso na cesta de consumo das famílias, tais como Feijão Carioquinha (2,05% para -5,96%), Frutas (1,60% para -2,28%) e Carnes Bovinas (-1,49% para -2,31%). Na segunda, o destaque foi o item Ônibus Urbano, cuja taxa recuou de 2,38% para 0,58%", salientou a FGV em nota.

Em fevereiro, Habitação subiu 0,07%, menos do que o 0,27% de um mês antes. Vestuário declinou 0,64%, depois de registrar ampliação de 0,19% na abertura de 2009. Saúde e cuidados pessoais aumentaram 0,97% e Educação, leitura e recreação avançaram 0,48%, seguindo alta, respectiva, de 0,22% e 2,99%. Despesas Diversas caíram para 0,16% no mês passado perante o 0,20% do início do ano.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.