BRUXELAS (Reuters) - A inflação anual da zona do euro desacelerou para 3,6 por cento em setembro, como o esperado, mas segue bem acima da meta do Banco Central Europeu (BCE), de 2 por cento, tornando um corte de juro no curto prazo improvável. A alta dos preços nna comparação com igual mês de 2007 ficou abaixo da taxa de 3,8 por cento vista em agosto e do pico de 4 por cento em julho, informou a União Européia nesta terça-feira.

O dado é preliminar e não inclui a variação dos preços na comparação mensal. O relatório completo será divulgado em 15 de outubro.

(Por Jan Strupczewski)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.