O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, disse ontem que é importante que a expectativa de inflação dos cidadãos da zona do euro continue solidamente ancorada à luz da disparada dos preços da energia e dos alimentos. Muito depende da sólida ancoragem das expectativas de inflação, disse Trichet, durante conferência em Munique.

Ele destacou que a taxa de inflação da área do euro deve continuar "acima do nível consistente com a estabilidade de preços por mais tempo do que pensávamos".

O BCE quer ancorar a inflação pouco abaixo de 2% (taxa anual) no médio prazo. O comentário de Trichet foi feito depois de o BCE ter decidido, quinta-feira da semana passada, elevar a taxa básica de juros de 4% para 4,25%, apontando o cenário de inflação.

"Na semana passada, tivemos de agir para desencorajar uma segunda rodada de efeitos e para contra-atacar os crescentes riscos à estabilidade dos preços no médio prazo", disse Trichet, acrescentando que a estabilidade de preços é "essencial" ao sucesso econômico da zona do euro.

Ontem o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) manteve a taxa básica de juros em 5% ao ano, após encontro de dois dias do Comitê de Política Monetária. A manutenção já era esperada pelos analistas. O BoE anunciou a decisão sem comentários. A ata do encontro sai em 23 de julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.