A inflação calculada pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) perdeu força em março. O índice que corrige os aluguéis subiu 0,94% no mês, após apresentar alta de 1,18% em fevereiro, segundo informou ontem a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A inflação calculada pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) perdeu força em março. O índice que corrige os aluguéis subiu 0,94% no mês, após apresentar alta de 1,18% em fevereiro, segundo informou ontem a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa mensal ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro, que esperavam resultado entre 0,86% e 1,04%, com mediana de 0,93%. A FGV anunciou ainda os resultados dos três componentes do IGP-M. O Índice de Preços por Atacado - Mercado (IPA-M) avançou 1,07% este mês, após subir 1,42% em fevereiro. O Índice de Preços ao Consumidor - Mercado (IPC-M) apresentou alta de 0,83% em março, em comparação com o aumento de 0,88% no mês passado. Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC-M) registrou taxa positiva de 0,45% este mês, em comparação com a elevação de 0,35% em fevereiro. A taxa acumulada do IGP-M é muito usada nos reajustes dos contratos de aluguel. O indicador acumula taxas de inflação de 2,78% em 2010 e de 1,94% nos 12 meses encerrados em março. O período de coleta de preços para cálculo do IGP-M de março foi de 21 de fevereiro a 20 de março. Indústria. A desaceleração do IGP-M se deu principalmente por causa do IPA, que avançou 1,07% após ter subido 1,42% em fevereiro, refletindo a descompressão dos preços no IPA industrial para 0,46% neste mês, após alta de 1,67% em fevereiro. Entre os produtos industrializados que contribuíram para a desaceleração do IPA, estão os alimentos processados, que saíram de uma alta de 3,99% em fevereiro para uma variação de 0,32%. Os combustíveis também ajudaram a diminuir a alta do IPA Industrial. Juros. Para o coordenador de Análises Econômicas da FGV e responsável pelo IGP-M, Salomão Quadros, já existem motivos mais que claros para justificar o início da retomada da alta de juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom) em abril. Ele embasa sua avaliação, entre outras coisas, com o comportamento do IGP-M de março, divulgado ontem pela fundação. Segundo Quadros, apesar da desaceleração da inflação por este indicador de fevereiro para março, de 1,18% para 0,94%, a taxa de inflação está rondando um nível muito alto. De acordo com ele, o IGP-M de 2,78% acumulado no primeiro trimestre, se for extrapolado para os próximos três trimestres, chegará a uma taxa anual superior a 10%. Essa não é, segundo ele, a taxa média para este ano. Mas é certo que em 2010 a inflação fechará acima do centro da meta de 4,5% estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.