Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Indústria teve o seu pior resultado dos últimos 10 anos, informa CNI

BRASÍLIA - Sondagem divulgada nesta quinta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que, no último trimestre de 2008, a indústria nacional apresentou seu pior desempenho desde 1999. O indicador de evolução da produção ficou em 40,8 pontos ¿ 17 pontos menor na comparação com o terceiro trimestre de 2008 e 18,2 pontos ante o mesmo trimestre de 2007. Os números negativos têm como origem o agravamento da crise financeira.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

O indicador de produção apurado pela CNI apresenta uma variação entre zero e 100 pontos, sendo que pontuação abaixo de 50 representa queda dentro do setor produtivo. A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 26 de janeiro de 2009, com 1.407 empresas de 23 estados.

De acordo com a Confederação, a maioria dos setores da indústria de transformação reduziu sua produção no trimestre, com exceção para  bebidas, limpeza, vestuário, farmacêuticos, edição e impressão. Do outro lado, veículos automotores, metalurgia e couros e borrachas foram os que mais perderam, com índices inferiores a 30 pontos.

Desemprego

A queda na produção influenciou diretamente o aumento do desemprego industrial, que recuou 10,9 pontos em relação ao primeiro trimestre de 2007 e chegou a 44 pontos. "O índice também é o menor desde o primeiro trimestre de 1999 e interrompe o processo de crescimento do emprego industrial que durou por nove trimestres consecutivos", sublinha a sondagem trimestral da CNI.

Apenas cinco setores aumentaram o número de empregados no quarto trimestre de 2008, com destaque para bebidas (59,8 pontos) e limpeza e perfumaria (59,2 pontos). O setor que registrou a principal retratação de postos de trabalho foi o de produção de veículos automotores, com um indicador em 34,1 pontos.

Empresas mais prejudicadas

No momento, revela a CNI, a crise está afetando mais as empresas de grande porte, por causa da retração na oferta de financiamento e da demanda de exportações. As grandes empresas também amargaram o acúmulo de estoques indesejados, com índice de 60,2 pontos. Empresas de porte médio registram 56 pontos no mesmo indicando, enquanto as pequenas registraram 51,6. Em relação ao crédito, as empresas de maior porte tiveram índice de 32,2 pontos.

Ao questionar os empresários sobre suas expectativas para o futuro, a CNI apurou um clima pessimista. O indicador de satisfação com a margem de lucro recuou de 44,3 para 40 pontos ¿ menor nível da série histórica. 

A satisfação com a situação financeira também foi negativa no último trimestre de 2008: 46,4 pontos contra os 50,8 revelados  no trimestre anterior. "No caso das grandes empresas ¿ que estavam mais satisfeitas no terceiro trimestre ¿ o indicador caiu para praticamente 50 pontos. Ou seja, de um modo geral, as grandes empresas estão satisfeitas com a situação financeira, diz o boletim.

Leia tudo sobre: cni

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG