Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Indústria pode crescer 8% em 2010, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que a indústria ainda tem capacidade ociosa e pode crescer 7% ou 8% este ano. Insisto que o crescimento brasileiro é sustentável, disse Mantega, explicando que a sobra na capacidade produtiva permite que haja expansão sem pressionar os preços.

Agência Estado |

O ministro disse não acreditar que o ritmo de 2% de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), verificado no último trimestre de 2009, vai se manter ao longo de 2010. Segundo ele, ao longo do ano haverá uma acomodação e o PIB deve fechar 2010 com alta de 5% a 5,5% - mais próximo de 5,5%, levando-se em conta os dados sobre as vendas no varejo, também conhecidos hoje.

Pouco antes, na mesma entrevista, Mantega havia mencionado que a economia poderia crescer acima de 5,7% este ano. Ao ser confrontado com essa informação, o ministro disse: "pode ser 5,7%". Ele explicou que não há precisão nas projeções de PIB e que "há pouca diferença entre um crescimento de 5,4%, 5,5% e 5,7%".

"Do ponto de vista da economia, é praticamente a mesma coisa", considerou, ao lembrar que o IBGE costuma revisar suas projeções de PIB. O ministro disse que, oficialmente, a projeção do ministério para este ano continua sendo de expansão de 5,2%.

Mantega disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem se reuniu hoje pela manhã, ficou satisfeito com o resultado do PIB de 2009, porque o desempenho brasileiro foi melhor que o da maioria dos países. De acordo com o ministro, o presidente ficou mais preocupado em analisar os dados do último trimestre e olhar para o presente, questionando se o crescimento que está ocorrendo é sustentável e não gera inflação. Mantega disse ter respondido que sim, que o crescimento ocorre sem pressionar os preços.

O ministro disse ter dito à Lula que a alta da inflação em janeiro e fevereiro foi sazonal e que, a partir de março, os índices devem vir comportados. "Em termos de inflação, teremos resultados satisfatórios em 2010", afirmou.

Setor externo

O ministro da fazenda disse ainda que o setor externo deve dar contribuição negativa de 2% para o PIB em 2010. Segundo ele, essa contribuição reflete o fato de que o País está crescendo mais que a maioria dos países do mundo, o que eleva as importações mais fortemente. De acordo com o ministro, à medida que a economia mundial se recuperar, o que ainda não está ocorrendo, as exportações vão reagir.

Mantega disse ainda que o comportamento fraco das exportações também reflete a agressividade de alguns países para vender seus produtos no mercado internacional. "Tem economias que estão fazendo ações desesperadas para exportar", disse Mantega. "Neste momento, não há milagre, porque falta mercado externo ao exportador. Esse será um ano mais duro para as nossas exportações", acrescentou Mantega, explicando que as medidas em estudo para estimular o setor exportador visam mais o horizonte de médio e longo prazo que o de curto prazo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG