SÃO PAULO - O nível de emprego na indústria de transformação paulista cresceu 0,27% em julho na comparação com um mês antes. Sem ajuste sazonal, a expansão foi de 0,23% no mesmo período. Com isso, houve a geração de 5 mil vagas no mês passado e de 146 mil postos de trabalho (+6,73%) no acumulado do ano até agora.

Nos 12 meses encerrados em julho, o setor abriu 100 mil vagas, o correspondente a uma alta de 4,51%.

Os dados são da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Dos setores investigados em julho, 14 verificaram ampliação no contingente de trabalhadores, seis cortaram pessoal e um apresentou estabilidade. Os destaques ficaram com Máquinas de escritório e equipamentos de informática, com elevação de 4,17% no nível de pessoal, seguido por Material eletrônico e aparelhos e equipamentos de comunicações (+2,51%) e Máquinas, aparelhos e materiais elétricos (+1,74%). Na outra ponta, entre os ramos que tiveram de enxugar funcionários, apareceram Alimentos e bebidas (-1,08%), Outros equipamentos de transporte (-0,61%) e Couros e artigos de couro, artigos de viagem e calçados (-0,57%).

O levantamento divulgado nesta quinta-feira mostrou ainda que, das 36 diretorias regionais analisadas, 22 elevaram a contratação e 11 eliminaram pessoal. Três delas verificaram estabilidade.

Na ponta positiva da análise regional, figurou Matão, com crescimento de 4,6% no nível de emprego, incentivado pelas áreas de produtos alimentares e máquinas e equipamentos; em sentido oposto, esteve Araçatuba (-5,9%), que sentiu o impacto de cortes em calçados e produtos alimentares.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.