O setor industrial brasileiro não quer pagar pelo acordo oferecido pela Casa Branca no setor agrícola.

"Não vamos poder aceitar fazer concessões para atender a esse corte de subsídios. O setor industrial não está disposto a pagar, muito menos se o setor agrícola não nos disser que é um acordo que os beneficia", disse Mario Marconini, diretor de Relações Internacionais da Fiesp, que está em Genebra.

O governo dos EUA deixou claro que, como compensação por sua oferta, exigiria a abertura dos mercados dos países em desenvolvimento. "Se esse for o preço, os países emergentes vão se rebelar", alertou Marconini.

Leia mais sobre Rodada Doha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.