Por Vanessa Stelzer SÃO PAULO (Reuters) - A atividade industrial de São Paulo surpreendeu em junho e encerrou o primeiro semestre com o maior crescimento desde 2004, levando o setor a aumentar o prognóstico para o ano.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) elevou nesta quarta-feira a estimativa de expansão da indústria em 2008 de 5,5 por cento para uma faixa entre 6,0 e 6,5 por cento.

'Esperávamos que a moderação do crescimento fosse ocorrer em um espaço mais curto de tempo, mas o resultado de junho surpreendeu', disse Paulo Francini, diretor econômico da Fiesp.

'Junho teve um número positivo, que mostra a continuidade do bom desempenho da indústria paulista, que vem rodando acima do restante do país.'

A atividade industrial paulista cresceu 3,1 por cento em junho ante maio, com ajuste sazonal, e 1,9 por cento sem ajuste. Sobre junho de 2007, o avanço foi de 8,2 por cento.

Com isso, a atividade acumulou alta de 8,8 por cento nos seis primeiros meses do ano, o melhor resultado para um primeiro semestre desde 2004, quando a expansão foi de 11,4 por cento.

ACOMODAÇÃO

Francini continua trabalhando com um cenário de acomodação da atividade neste segundo semestre, motivada pela aceleração da inflação --que diminui o poder de compra do consumidor--, pela base de comparação forte de igual período de 2007 e pelo aumento do juro.

'Não vamos ter esse crescimento de 8,8 por cento no segundo semestre, ele vai moderar, encerrando o ano entre 6,0 e 6,5 por cento', afirmou.

O efeito da inflação já vem sendo sentido no setor de alimentos, cuja produção caiu 0,6 por cento em junho ante maio, com ajuste, e 4,8 por cento ante junho do ano passado.

Entre os destaques de alta da produção em junho esteve Produtos têxteis, com expansão de 2 por cento sobre maio.

As vendas reais da indústria cresceram 8,4 por cento em junho ante maio, sem ajuste sazonal, e 12 por cento na comparação anual. No primeiro semestre, o avanço foi de 6,6 por cento.

O uso da capacidade instalada na indústria do Estado, com ajuste sazonal, totalizou 83,3 por cento em junho, ante 82,7 por cento em maio e 82,4 por cento em junho de 2007.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.