Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Índice Nikkei da Bolsa de Tóquio recupera 25% em três dias

Patricia Souza. Tóquio, 30 out (EFE).- O índice Nikkei da Bolsa de Tóquio recuperou 25% do valor em três dias, graças à desvalorização do iene e à iminente queda das de divisas no mundo todo, alinhado ao que aconteceu em outros mercados asiáticos.

EFE |

Os mercados asiáticos que mais sofreram na semana passada, principalmente a Bolsa de Tóquio e a Bolsa de Seul, assim como a Bolsa de Hong Kong, registraram hoje altas de dois dígitos, graças ao corte da taxa de juros para 1% decidido ontem pelo Federal Reserve (banco central dos EUA) e movimentos semelhantes em outras áreas monetárias.

O índice Nikkei da Bolsa Tóquio subiu 9,95%, o índice Kospi da Bolsa de Seul aumentou 11,95% e o indicador Hang Seng da Bolsa de Hong Kong ganhou 12,82%, ajudado pela redução da taxa interbancária.

O principal índice de Tóquio, atingido duramente este mês, recuperou hoje a barreira psicológica dos 9.000 pontos com uma alta de quase 10%, impulsionado pelo corte de juros nos EUA e pela percepção de que o Banco do Japão fará o mesmo amanhã.

Na segunda-feira, o Nikkei marcou o nível mais baixo em 26 anos, em 7.162,90 pontos, mas hoje fechou a 9.029,76, após ganhar 25% (1.866,86 pontos) em três dias.

A principal causa dos últimos desabamentos no segundo maior pregão do mundo, o iene, reverteu a tendência e agora está em queda, em vez de se valorizar como aconteceu há até três dias.

O dólar fechou em Tóquio a 92,95 ienes e o euro em 115,65 ienes na segunda-feira, enquanto hoje o fechamento foi de 98,74 ienes e 130,45 ienes, respectivamente.

O iene, considerado divisa de refúgio em dias anteriores de fortes quedas nas bolsas de valores, parece estar agora menos atrativo para alguns investidores, que vão perdendo a aversão ao risco e se arriscam na bolsa.

A situação da divisa local também protagonizou os recentes movimentos na Bolsa de Seul, que hoje subiu cerca de 12%, graças também ao Federal Reserve.

O índice Kospi da Bolsa de Seul obteve hoje a maior alta de sua história em volume, depois que o Federal Reserve anunciou um acordo com a Coréia do Sul para oferecer até US$ 30 bilhões em troca de reservas em moeda sul-coreana.

Graças à maior liquidez no mercado financeiro, a moeda local, o won subiu em relação ao dólar, que fechou negociado a 1.250 wons, quando na semana passada superava os 1.400 wons.

A Bolsa de Hong Kong foi outro destaque nas altas de hoje, depois que a Autoridade Monetária de Hong Kong anunciou um corte de 0,5 ponto percentual em sua taxa de juros, para 1,50%.

O índice Hang Seng subiu 1.627,78 pontos (12,82%), e fechou a 14.329,85 pontos.

O corte da taxa de juros em Hong Kong se juntou ao decidido também ontem na China, de 0,27 ponto percentual, o que levou hoje a Bolsa de Xangai a subir 2,55%, para fechar em 1.763,61.

Sobre os pregões do Sudeste asiático, as altas também foram generalizadas e estiveram lideradas pelo índice Straits Times da Bolsa de Cingapura, que subiu 130,71 pontos (7,82%) e fechou a 1.801,91.

Na Indonésia, o índice JCI da Bolsa de Jacarta subiu 60,24 pontos (5,41%), para 1.173,86. EFE psh/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG