Tamanho do texto

SÃO PAULO - A quarta-feira deve começar com tom negativo na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Tal sinalização é dada pelo mercado futuro e está alinhada ao observado em outras praças de negociação.

Há pouco, o Ibovespa com vencimento em abril cedia 0,75%, para 39.600 pontos.

Abertura em queda também se desenha em Wall Street, com os investidores mantendo alguma cautela ante à reunião do Federal Reserve (Fed), banco central americano, que na tarde de hoje apresenta um comunicado no qual pode trazer novas medidas de estímulo monetário.

Os investidores assimilam o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) americano ,que subiu 0,4%, em fevereiro, contra previsão de alta de 0,3%. O núcleo do indicador, que exclui alimentos e energia aumentou 0,2%, acima do 0,1% esperado.

Foco também nas notícias corporativas - o Wall Street Journal (WSJ) reportou que a IBM estaria negociando a compra da Sun Microsystems, um negócio de US$ 6,5 bilhões que expandiria a presença da IBM na internet, softwares e setor financeiro.

A atenção também recai na Coca-Cola depois que o governo chinês rejeitou a compra da China Huiyuan Juice Group por US$ 2,4 bilhões.

Na Europa, os mercados operam sem tendência definida. Londres recuava 0,86%, com os investidores preocupados com o desemprego recorde em fevereiro. Já em Frankfurt, o Xetra-DAX ganhava 0,34%.

No mercado de commodities, o preço do petróleo declinava forte, depois de passar dos US$ 49 o barril de WTI na sessão de ontem. Os agentes aguardam os dados sobre os estoques de petróleo e derivados nos Estados Unidos.

O tom menos amigável do dia também reflete no mercado de câmbio dando força para o dólar permanecer em alta contra o real. Há pouco, a moeda era negociada a R$ 2,287 na venda, valorização de 0,08%.

Na terça-feira, o dia foi de recuperação por aqui, com o Ibovespa avançando 2,34%, para 39.510 pontos, maior pontual em cerca de um mês. O giro financeiro ficou em R$ 3,46 bilhões.

As compras por aqui seguiram o dia de alta em Wall Street, onde o bancos e empresas de tecnologia puxaram elevação de 2,48% para o Dow Jones, que fechou aos 7.395 pontos. O S & P 500 ganhou 3,21%, para 778 pontos, e Nasdaq Composite aumentou 4,14%, a 1.462 pontos.

Os ganhos nos Estados Unidos foram refletidos hoje na Ásia.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.