Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Índice futuro sugere abertura em alta na Bovespa

SÃO PAULO - Destoando da sinalização proveniente do mercado externo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) pode registrar um pregão de alta nesta quinta-feira. A sinalização é dada pelo Ibovespa futuro, que aponta para cima na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F).

Valor Online |

Há pouco, o contrato com vencimento em fevereiro subia 0,48%, para 41.800 pontos.

Em Wall Street, o dia tem contorno negativo, com os investidores aguardando os dados sobre os pedidos por seguro-desemprego. A melhora no apetite por risco que se observou nos primeiros dias do ano, já parece ter desaparecido em meio às novas indicações de debilidade econômica e resultados pouco animadores no lado corporativo.

Na Europa, os índices ensaiaram um movimento de recuperação, mas as vendas acabaram prevalecendo. Em Londres, o setor de mineração puxa as perdas no FTSE-100 que, há pouco, caía 0,90%. Já em Frankfurt, o Xetra-DAX apresentava queda de 0,99%.

Os investidores também assimilam a decisão de juros do Banco da Inglaterra (Boe) que voltou a reduzir o custo do dinheiro no país. A taxa básica caiu de 2% para 1,5% ao ano, menor desde 1964, data de fundação do banco. Semana que vem é a vez de o Banco Central Europeu (BCE) tomar sua decisão.

No mercado internacional de câmbio, o dólar perde valor para o iene, mas ganha espaço sobre o euro, depois que indicadores econômicos da Zona do Euro ficaram piores do que o esperado. Por aqui, a moeda norte-americana continua avançando ante o real, mas respeita o patamar de R$ 2,30. Há pouco, o dólar comercial era negociado a R$ 2,255 , alta de 0,66%.

Entre as commodities, o petróleo ensaia uma recuperação depois de desabar 12% na sessão de ontem e voltar para próximo dos US$ 42 o barril de WTI. A maior perda diária desde setembro de 2001 seguiu a divulgação dos estoques de óleo nos EUA, que subiram mais do que o esperado.

Depois de seis dias seguidos de alta, o cenário externo negativo estimulou uma realização de lucros na Bovespa. Com os investidores colocando no bolso parte dos ganhos recentes, o Ibovespa fechou em baixa de 3,53%, apontando 40.820 pontos. O giro financeiro somou R$ 2,99 bilhões.

Em Wall Street, dados econômicos negativos e alerta de resultados da Intel e demissões na Alcoa pesaram sobre o sentimento dos investidores. Com isso, Dow Jones fechou com perda de 2,72%, enquanto Nasdaq perdeu 3,23%.

Os mercados asiáticos refletiram hoje as perdas em Nova York e fechou a quinta-feira em território negativo. Tóquio caiu 3,93%, Seul cedeu 1,83%, e Hong Kong e Xangai desvalorizaram 3,81% e 2,38%, respectivamente.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG