LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações da Europa caiu ao menor nível em mais de uma semana nesta quinta-feira, em meio a persistentes preocupações com a posição fiscal da Grécia e uma alta surpreendente dos novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em baixa de 0,93 por cento, aos 1,087 pontos -- a maior queda diária em seis semanas, para o menor nível desde 31 de março. O índice havia atingido a máxima em 18 meses na terça-feira, alcançando 68 por cento de valorização desde as mínimas de março de 2009.

" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Índice europeu de ações cai ao menor nível em uma semana

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações da Europa caiu ao menor nível em mais de uma semana nesta quinta-feira, em meio a persistentes preocupações com a posição fiscal da Grécia e uma alta surpreendente dos novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em baixa de 0,93 por cento, aos 1,087 pontos -- a maior queda diária em seis semanas, para o menor nível desde 31 de março. O índice havia atingido a máxima em 18 meses na terça-feira, alcançando 68 por cento de valorização desde as mínimas de março de 2009.

Reuters |

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações da Europa caiu ao menor nível em mais de uma semana nesta quinta-feira, em meio a persistentes preocupações com a posição fiscal da Grécia e uma alta surpreendente dos novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos.

O índice FTSEurofirst 300 fechou em baixa de 0,93 por cento, aos 1,087 pontos -- a maior queda diária em seis semanas, para o menor nível desde 31 de março. O índice havia atingido a máxima em 18 meses na terça-feira, alcançando 68 por cento de valorização desde as mínimas de março de 2009.

"Nós fomos um pouco longe demais no rali dessa semana. Eu não ficaria surpreso de ver os mercados fazendo água por algumas semanas agora", disse Gerhard Schwarz, chefe global de estratégia de ações da UniCredit.

"A situação grega ainda está sendo subestimada por muitos investidores, porque a principal questão envolvendo o governo do país ainda não foi solucionada. Eles têm que tomar medidas duras para colocar as contas em ordem e os problemas de financiamento têm que ser resolvidos".

As ações de bancos gregos caíram 6 por cento, seguindo a alta dos spreads dos papéis do governo para máximas históricas, sublinhando a pressão por causa dos problemas fiscais da Grécia.

O Banco Nacional da Grécia, o EFG Eurobank e o Alpha Bank caíram entre 7,3 e 8,1 por cento, enquanto o Credit Agricole, o Societe Generale, o UBS e o Deutsche Bank recuaram entre 1,8 e 3,3 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,86 por cento, a 5.712 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,81 por cento, para 6.171 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,2 por cento, para 3.978 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em queda de 1,43 por cento, a 22.820 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou perda de 1,03 por cento, para 11.076 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 0,88 por cento, para 8.072 pontos.

(Reportagem de Atul Prakash)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG