Washington, 2 abr (EFE).- Um total de 162 mil empregos foram criados nos Estados Unidos em março, o número mais alto nos últimos três anos, desde que começou a recessão, mas menor do que o esperado.

Washington, 2 abr (EFE).- Um total de 162 mil empregos foram criados nos Estados Unidos em março, o número mais alto nos últimos três anos, desde que começou a recessão, mas menor do que o esperado. O índice de desemprego se manteve em 9,7%, informou hoje o Departamento de Trabalho. A maioria dos analistas tinha previsto a manutenção da taxa de desemprego e a criação de 200 mil postos de trabalho. No total, o número de desempregados nos EUA ficou em 15.678.000. A criação de postos de trabalho foi impulsionada pela contratação em trabalhos temporários e na saúde, enquanto a perda de emprego foi liderada pelo setor financeiro e da informação. No setor público, o relatório cita os 48 mil empregados temporários que o Governo americano contratou para o censo deste ano. O setor privado gerou 123 mil empregos, o número mais alto desde maio de 2007. A construção civil criou 15 mil vagas depois de perder 72 mil durante os últimos 12 meses. Esta é a terceira vez em que houve geração de empregos desde o começo da recessão, em 2007. Antes, os americanos ganharam novos empregos em novembro de 2009 e em janeiro deste ano. A média de horas trabalhadas por semana cresceu de 33,9 horas para 34 horas. EFE elv/bba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.