SÃO PAULO - O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) aumentou 4,2% entre agosto e setembro, indo de 108,2 pontos para 112,7 pontos, com a melhoria tanto das avaliações sobre o quadro corrente quanto futuro. Perante o nono mês de 2007, quando o indicador se situou em 109 pontos, a alta foi de 3,4%. Com isso, deixou para trás três meses de resultados negativos nesta base de comparação, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

Conforme o levantamento, o Índice da Situação Atual marcou 119,3 pontos em setembro, acima dos 110,6 pontos de um mês antes e dos 104,8 pontos de um ano atrás. O Índice de Expectativas ficou em 109,2 pontos agora, seguindo os 107 pontos de agosto, mas inferior aos 111,3 pontos de setembro do ano passado.

Na passagem de agosto para o mês seguinte, cresceu a parcela dos consultados que classificaram como boa a situação econômica da cidade em que residem, de 13,8% para 16,9%. Ao mesmo tempo, encolheu a proporção daqueles que a avaliaram como ruim, de 40,6% para 34,2%.

Para os próximos seis meses, 31,3% dos entrevistados aguardam uma situação econômica local melhor e 13,1% prevêem o contrário. Anteriormente, esses percentuais eram 26,6% e 13,8%, respectivamente.

A FGV recordou que o ICC é composto por cinco quesitos da Sondagem de Expectativas do Consumidor, realizada com base em uma amostra de mais de 2 mil domicílios em sete das principais capitais brasileiras.

"(Valor Online)"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.