Washington, 1 abr (EFE).- A série de incentivos iniciada pela Toyota para compensar a má imagem após convocar milhões de seus veículos para recall despertou o consumidor americano, que em março foi às concessionárias em números que não eram vistos havia meses.

Washington, 1 abr (EFE).- A série de incentivos iniciada pela Toyota para compensar a má imagem após convocar milhões de seus veículos para recall despertou o consumidor americano, que em março foi às concessionárias em números que não eram vistos havia meses. Como resultado, as vendas das principais montadoras de automóveis, exceto o Grupo Chrysler, experimentaram fortes altas em comparação com as registradas há um ano. No topo dessa lista está a Toyota, cujas vendas tinham caído nos dois primeiros meses de 2010 como consequência dos problemas de imagem causados por sucessivas convocações de recall para milhões de seus veículos. A Toyota registrou uma alta de 40,6%, com 186.863 veículos comercializados no período, ligeiramente atrás da General Motors (GM) e um pouco à frente da Ford. A GM recuperou parte do terreno perdido nos últimos meses, ao vender 188.546 veículos em março, 20,6% a mais que no mesmo período de 2009. Já a Ford seguiu demonstrando que é a montadora mais consistente, ao negociar 183.783 veículos e registrar um aumento das vendas de 39,8%. Entre as montadoras americanas, o Grupo Chrysler apresentou o pior resultado de vendas em março. A terceira maior montadora americana, agora sob controle da Fiat, vendeu em março 92.623 veículos, 8% a menos que no mesmo período de 2009, o que a colocou atrás das japonesas Honda e Nissan. Apesar disso, a empresa disse estar satisfeita, porque suas vendas subiram 10% em comparação a fevereiro deste ano. "O Grupo Chrysler está satisfeito com as melhoras nas vendas de mês a mês, assim como as vendas a particulares. Acreditamos que é um indicador da saúde da companhia", afirmou Fred Díaz, o principal executivo de vendas da empresa. Enquanto isso, o grupo Honda vendeu 108.262 veículos (frente aos 88.379 de março de 2009), e a Nissan negociou 95.468 unidades (43,3% a mais que há um ano). Outra montadora que também registrou uma forte alta das vendas foi a sul-coreano Hyundai, que cada vez tem mais peso no mercado americano. A Hyundai disse que em março vendeu 47.002 veículos, 15,4% a mais que há um ano, o 15º mês consecutivo de lucro e os melhores resultados que teve até o momento nos Estados Unidos durante esse mês. A Hyundai também destacou que o primeiro trimestre de 2010 foi o melhor de sua história nos EUA, com a venda de 111.509 veículos. O site especializado "Edmunds.com" disse hoje que a Hyundai está se aproveitando dos problemas das principais montadoras (especialmente Toyota, GM e Chrysler) e que seus três veículos mais importantes nos Estados Unidos (Sonata, Tucson e Genesis) se situaram no grupo dos 10 mais considerados pelos compradores. O portal também confirmou que a forte alta das vendas da Toyota em março foi propulsada pelos incentivos que ofereceu durante o mês. Além disso, a campanha de incentivos da Toyota forçou seus concorrentes a seguir seus passos, o que influiu no aumento das vendas. A guerra de incentivos continuará em abril, um mês no qual tradicionalmente as vendas caem. EFE jcr/mh
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.