Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inbev conclui compra da Anheuser-Busch e já opera com novo nome

SÃO PAULO - A fabricante de bebidas InBev anunciou hoje que concluiu a aquisição da cervejaria americana Anheuser-Busch, negócio de US$ 52 bilhões que deu origem à uma nova companhia, que já opera sob o nome de Anheuser-Busch InBev desde hoje. De acordo com a empresa, a manutenção do nome da cervejaria americana foi uma forma de preservar seu patrimônio e tradição.

Valor Online |

Em comunicado, a empresa informou que também serão mantidos os prédios da Anheuser-Busch em Saint Louis (EUA), que funcionarão como sede da nova companhia na América do Norte. O código da ação da Inbev mudou na Bolsa de Valores de Bruxelas, passando de "INB" para "ABI".

"A nova empresa é geograficamente diversificada, beneficiando-se de sua exposição em países desenvolvidos e emergentes", diz o comunicado.

"Estamos extremamente satisfeitos em anunciar o fechamento dessa histórica transação. Por carregar juntos esses dois grandes negócios, nós criamos a mais forte e competitiva companhia global, com liderança internacional em portfólio de marcas e rede de distribuição, além de grande potencial para crescimento ao redor de todo o mundo", disse o presidente da InBev, Carlos Brito.

Segundo ele, a gestão da companhia irá trabalhar para integrar os valores e melhores práticas das duas empresas, com vistas a "criar oportunidades para todos os acionistas mundo afora".

O pagamento em dinheiro de US$ 70 por ação da Anheuser-Busch será feito por intermédio do BNY Mellon. A InBev reforçou que o financiamento da transação foi garantido com um empréstimo de US$ 45 bilhões, mais um adicional de empréstimo-ponte de US$ 9,8 bilhões que futuramente poderá ser convertido em emissão de ações.

O Ministério de Comércio da China aprovou hoje a aquisição da cervejaria americana Anheuser-Busch pela belgo-brasileira InBev, porém impôs restrições aos novos investimentos da companhia no país asiático. O negócio havia sido aprovado na semana passada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos. A condição imposta pelo órgão antitruste norte-americano foi a transferência das operações da marca canadense Labatt nos EUA para um terceiro.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG