Tamanho do texto

O volume de empresas inadimplentes cresceu 36% em dezembro na comparação com o mesmo período de 2007, a maior alta desde 1999, informou hoje a Serasa. De acordo com a empresa de análise de crédito, a crise financeira internacional impactou o capital de giro das empresas, os investimentos e a geração de receitas, o que contribuiu para a alta da inadimplência.

Em relação a novembro, a inadimplência subiu 5,9%.

A Serasa afirmou que as dificuldades enfrentadas pelas empresas foram intensificadas pelos juros elevados, menor oferta de crédito, concessões mais conservadoras e um novo patamar da demanda, que estabeleceu estoques maiores. A empresa avaliou que o quadro também foi agravado pelo nível de inadimplência do consumidor, que cresceu 8% no ano passado.

Em 2008, o indicador de inadimplência para pessoa jurídica, que vinha em trajetória de queda até novembro, acumulou nos 12 meses alta de 4,8% ante 2007. O ranking das dívidas foi liderado pelos títulos protestados, com participação de 41,7%. Depois aparecem os cheques devolvidos (39,1%) e as dívidas com bancos (19,2%).