Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Inadimplência das empresas sobe 7,5% entre setembro e outubro

SÃO PAULO - A inadimplência medida entre as empresas brasileiras acumulou ligeira queda de 0,3% de janeiro a outubro deste ano, ante o mesmo intervalo do ano passado. Conforme levantamento da Serasa, no entanto, na comparação entre os meses de outubro de 2007 e de 2008 houve aumento de 9,2%, enquanto no confronto com setembro houve alta de 7,5%.

Valor Online |

Para a Serasa, o comportamento anual do índice é consequência do alto ritmo de crescimento da economia verificado ao longo de 2008. Já a piora no indicador em outubro pode ser atribuída ao efeito calendário (um dia útil a mais em outubro ante setembro) e também ao crédito mais caro e seletivo, o que seriam os "primeiros sinais da crise no país".

Os casos de inadimplência entre pessoas jurídicas continuam ocorrendo mais freqüência com títulos protestados, cuja representatividade passou de 40,4% de janeiro a outubro de 2007 para 41,8% neste ano. O valor médio dos débitos em atraso no acumulado do mesmo período subiram 3% perante 2007, para R$ 1.530,93.

A segunda maior freqüência de inadimplência empresarial é com cheques devolvidos, cuja participação também subiu de 38,2% para 39% no intervalo acumulado, com valor médio de R$ 1.309,16, ou 12,6% maior do que o montante calculado nos primeiros dez meses de 2007.

A participação mais modesta nos atrasos das empresas é com os bancos, que respondem por 19,2% dos débitos atrasado de janeiro a outubro deste ano, uma queda ante os 21,4% de participação verificada um ano antes. Já o valor médio das dívidas atrasadas também cresceu 7,3% no mesmo período, para R$ 4.396,90.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG