As importações brasileiras de produtos da China, no primeiro semestre de 2008, aumentaram 73,1%, informou hoje o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Welber Barral. Com isso, a participação das compras feitas na China no total das importações brasileiras cresceu de 9,9%, no primeiro semestre de 2007, para 11,3% em 2008.

No primeiro semestre de 2008, as importações de produtos da Argentina subiram 34%, mas reduziu-se de 8,9% para 7,9%, em igual período de comparação, a participação argentina no total das compras do Brasil.

As compras brasileiras na União Européia tiveram, no primeiro semestre deste ano, alta de 41,1%. Apesar do aumento, caiu de 22,6% para 21% a participação dos produtos e serviços europeus no total das importações brasileiras.

Já as compras feitas pelo Brasil nos Estados Unidos tiveram alta de 33,3% no primeiro semestre de 2008 em relação a igual período de 2007, quando as compras feitas nos EUA representavam 16,4% do total das importações brasileiras. Agora, representam 14,4% do total.

Welber Barral destacou que o aumento das importações não está ocorrendo em detrimento da indústria brasileira. Segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o nível de utilização da capacidade instalada está elevado. "A indústria está trabalhando a pleno vapor", afirmou o secretário, embora admitindo que alguns setores da produção enfrentam a concorrência de produtos estrangeiros.

Leia também

Leia mais sobre balança comercial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.