Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Importação de petróleo provoca déficit na balança

O déficit da balança comercial brasileira na quarta semana de agosto, de US$ 840 milhões, deve-se, principalmente, ao grande volume de importações de petróleo em bruto, no valor de US$ 818 milhões. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o valor adquirido no mercado externo na quarta semana deste mês representa 46,2% do total de US$ 1,77 bilhão que foi importado em agosto.

Agência Estado |

Também impactaram o resultado da quarta semana as compras externas de gás natural, no valor de US$ 254 milhões, e de aeronaves, no valor de US$ 160 milhões. Por conta desses fatores, as importações totalizaram US$ 4,571 bilhões, o maior valor semanal neste mês. A média diária foi de US$ 914,2 milhões.

Do lado das exportações, explica o ministério, houve uma queda em relação às três primeiras semanas devido ao adiamento de embarques programados para a semana passada. As vendas externas somaram US$ 3,731 bilhões na quarta semana, com média diária de US$ 746,2 milhões - a menor do mês.

Em relação às semanas anteriores deste mês, houve retração nas vendas das três categorias de produtos: básicos, manufaturados e semimanufaturados. No acumulado do mês, a média diária das exportações, de US$ 932,8 milhões, registrou crescimento de 42,1% ante o mesmo período no ano passado, com expansão das vendas nas três categorias. Os embarques de básicos subiram 73,0% por conta, principalmente, de petróleo em bruto, minério de ferro, carne suína, bovina e de frango, farelo de soja e fumo em folhas. As vendas de semimanufaturados cresceram 53,0% e as de manufaturados, 17,0%.

Nas importações, a média diária de agosto, de US$ 852,8 milhões, ficou 69,7% acima da média de agosto de 2007 (US$ 502,5 milhões). Aumentaram os gastos, principalmente, com adubos e fertilizantes (161,6%), combustíveis e lubrificantes (155,7%), aeronaves e peças (115,5%), equipamentos mecânicos (59,8%), farmacêuticos (59,0%), instrumentos de ótica e precisão (57,5%) e siderúrgicos (51,3%).

No acumulado do mês, as exportações totalizam US$ 14,924 bilhões e as importações, US$ 13,645 bilhões, com superávit de US$ 1,279 bilhão. No ano, as exportações somam US$ 126,022 bilhões, as importações, U$S 110,090 bilhões, com saldo positivo de US$ 15,932 bilhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG