Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Impasse na reforma tributária pode dar sobrevida à CSLL

O governo já não descarta a possibilidade de manter a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) se a base aliada não concordar em reincluir no texto da reforma tributária dispositivo que permita introduzir alíquotas diferenciadas por setor de atividade no Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ). A reinclusão desse item, suprimido do texto original pelo relator da reforma, deputado Sandro Mabel (PR-GO), foi solicitada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Agência Estado |

Queremos acolher a proposta feita pelo ministro Mantega. Mas se a maioria dos líderes não concordar vamos retomar a CSLL, disse o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), ao ressaltar, porém, que nada está decidido. Pela proposta de reforma, a CSLL será incorporada ao Imposto de Renda - o que significa sua extinção.

Essa foi uma das questões apresentadas ontem pelos líderes da oposição durante reunião, realizada na liderança do governo, em mais uma tentativa de acordo em torno da reforma tributária. A oposição apresentou 14 pontos para discussão com o governo e a base aliada, na reunião que contou com a presença do secretário para Reformas Econômico-Fiscais, Bernard Appy. Apenas quatro foram discutidos, em três horas de reunião. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: csll

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG