Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

IGP-M sobe 0,11% e já reflete alta do dólar

O efeito da alta do câmbio começa a contaminar, ainda que de forma pontual, os índices de inflação. O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de setembro subiu 0,11%, após fechar com deflação de 0,32% em agosto.

Agência Estado |

O principal motivo foi o preço da soja no atacado, que deixou de registrar forte deflação.

O preço do grão, que é cotado em dólar, ficou praticamente estável em setembro, com variação de -0,08%, depois de ter caído 13,32% em agosto. "Se a soja tivesse tido o mesmo comportamento de agosto, o IGP-M de setembro teria tido deflação de 0,30%", calcula o economista da Fundação Getúlio Vargas, André Braz. A soja em grão é o produto de maior peso no indicador e representa 5,05% do Índice de Preços por Atacado (IPA), que é 60% do IGP-M.

Além da soja, outra commodity que revelou o aumento do câmbio neste mês foi o minério de ferro. Em agosto, a cotação do produto no atacado teve deflação de 0,42%. Neste mês, a alta foi de 2,92%. Segundo Braz, o efeito do câmbio ainda é pontual e isolado, uma vez que está restrito a esses dois produtos.

Ele lembra também que a apuração do indicador foi encerrada no dia 20 de setembro e, portanto, não captou a alta do câmbio na última semana. "Câmbio é um risco maior que demanda nas pressões inflacionárias hoje", diz o economista. Para outubro, ele prevê que o IGP-M supere o resultado de setembro, mas deverá ser inferior ao índice de outubro de 2007.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG