Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

IGP-M recua para 0,27% na primeira medição de abril

SÃO PAULO - O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) registrou elevação de 0,27% na primeira leitura de abril. A taxa ficou abaixo daquela apurada em mesmo intervalo de março, de 0,95%, influenciada pelo avanço mais modesto dos preços no atacado e no varejo.

Valor Online |

SÃO PAULO - O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) registrou elevação de 0,27% na primeira leitura de abril. A taxa ficou abaixo daquela apurada em mesmo intervalo de março, de 0,95%, influenciada pelo avanço mais modesto dos preços no atacado e no varejo. Pesquisa da Fundação getulio Vargas (FGV) mostrou que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), com peso de 60% no indicador geral, saiu de uma alta de 1,22% na medição inicial de março para 0,13% em mesmo intervalo deste mês. Dentro do IPA, os produtos agropecuários foram de um avanço de 2,27% para 0,60%. Os produtos industriais, que tinham aumentado 0,89% no primeiro decêndio de março, recuaram agora (-0,02%). Dos três estágios do IPA, as Matérias-Primas Brutas mudaram de direção entre um levantamento e outro, indo de elevação de 2,13% para baixa de 0,26%. Os Bens Finais subiram 0,49% e os Bens Intermediários, 0,04%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com contribuição de 30% para o IGP-M, apresentou acréscimo de 0,28%, seguindo expansão de 0,43%. Influenciaram especialmente nesta suavização os grupos Transportes (0,60% para -0,63%), Habitação (0,35% para 0,25%) e Educação, leitura e recreação (0,12% para 0,05%). Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que entra com 10% na composição do IGP-M, teve ampliação de 1,12% na primeira prévia de abril, superando o 0,45% de um mês antes. O indicador relativo a materiais, equipamentos e serviços marcou 0,56% e o de mão de obra teve alta de 1,73%. O primeiro decêndio do IGP-M de abril compreendeu o intervalo entre 21 e 31 do mês de março. No ano, o índice acumula 3,05% de elevação. Em 12 meses, a taxa está positiva em 2,37%. (Juliana Cardoso | Valor)
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG