Tamanho do texto

RIO - O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) inverteu a direção tomada no mês passado e registrou em setembro queda de 0,42%. Em agosto, tinha crescido 0,38%.

Dois dos três componentes do indicador verificaram agora deflação, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) em nota distribuída há pouco.

No acumulado do ano, o IGP-10 teve alta de 8,60%. Em 12 meses, verificou elevação de 12,29%.

O Índice de Preços por Atacado (IPA) abandonou o acréscimo de 0,25% anotado no mês passado e teve agora diminuição de 0,75%. Os produtos agropecuários cederam 4,30% este mês, sucedendo baixa de 1,98% em agosto. Os produtos industriais aumentaram 0,63% após expansão de 1,13% no levantamento anterior.

Dos três componentes do IPA, as Matérias-Primas Brutas perderam 3,70%, aprofundando a tendência de baixa verificada em agosto, quando a queda foi de 1,87%. Os Bens Finais também ficaram no terreno negativo, com redução de 0,12%. No mês passado, tiveram ampliação de 0,44%. Os Bens Intermediários, por sua vez, subiram 0,81%, menos do que o apurado em agosto, ocasião em que anotaram 1,61% de alta.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou deflação de 0,03% nesta pesquisa, deixando para trás um crescimento de 0,36% no mês anterior. Influenciou nessa mudança o grupo Alimentação, que saiu de um aumento de 0,13% para uma diminuição de 1,06% entre o mês passado e o atual. Dentro desta classe de despesa, vale mencionar o comportamento de preços das hortaliças e legumes (-3,61% para -10,03%), laticínios (-0,09% para -2,09%) e arroz e feijão (-0,18% para -4,74%).

A FGV citou ainda como contribuição para a queda do IPC-10 o movimento dos ramos Habitação (0,77% para 0,45%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,57% para 0,38%).

Depois de avançar 1,43% em agosto, houve um arrefecimento no ritmo de expansão do Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que registrou este mês acréscimo de 0,94%. O indicador que capta os custos da mão-de-obra ampliou-se 0,18%, sucedendo elevação de 0,77%. Materiais e serviços passaram de 2,01% de crescimento em agosto para 1,62% no mês seguinte.

O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

"(Valor Online)"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.