São Paulo, 26 - Os preços recebidos pelos produtores rurais paulistas subiram 0,67% na segunda quadrissemana de dezembro, impulsionado pela alta de 1,83% nos produtos de origem vegetal. Os produtos de origem vegetal recuaram 2,21%.

Os dados são do Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista (IqPR), divulgado hoje pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura de São Paulo.

Os produtos que registraram maiores altas na segunda quadrissemana de dezembro foram tomate de mesa (94,11%), batata (60,38%), cana-de-açúcar (1,91%) e carne suína (1,61%). As maiores quedas foram para feijão (27,57%), amendoim (24,11%), laranja para mesa (12,95%), laranja para indústria (7,58%) e milho (5,41%).

Segundo os técnicos do IEA, "a acentuada alta de preços de tomate já ultrapassou o esperado de sua variação estacional padrão, indicando prováveis problemas climáticos com a safra atual". Eles consideram que a forte alta de preços da batata pode ser considerada normal, "com recuperação das cotações em relação a pico de safra ocorrido no mês anterior, quando atingiram valores muito baixos". Na opinião dos técnicos, a recuperação dos preços da cana-de-açúcar refletem a entressafra e os impactos da desvalorização cambial posterior à crise econômica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.